Lorem ipsum dolor amet, consect adipiscing elit, diam nonummy.

Follow Us

Search

Tempo da Delicadeza

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Angiolino Musicante - Rosso Fiorentino

 

A poesia brasileira está de luto. Perdemos no mesmo dia a poetisa Neide Archanjo e o grande poeta amazonense, Thiago de Mello, que abandonou o curso de Medicina no quinto ano para se dedicar ao jornalismo e à literatura. Após o Golpe de 1964, o poeta exilou-se em Santiago do Chile, onde vivia seu amigo Pablo Neruda, e lá escreveu o seu mais célebre poema: “Os Estatutos do Homem”, publicado no livro Faz Escuro Mas Eu Canto: Porque a Manhã Vai Chegar (1965).

 

 

Neide Archanjo nasceu na cidade de São Paulo em 1940. Formada em Direito e Psicologia, exerceu por muitos anos, o cargo de Assessora da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. Seus poemas figuram em antologias nacionais e estrangeiras. Em 1995 foi indicada para o Prêmio Jabuti, de poesia com o livro Tudo e Sempre Agora.

Em 1970 sua obra “Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo” transformou-se em um grande espetáculo interpretado por Maria Bethania, no Rio de Janeiro. O livro é um verdadeiro deleite para os seus leitores, a começar pelos títulos dos poemas, que são nada mais, nada menos que belíssimos haicais. Um poema dentro de outro poema.

Para Affonso Romano de Sant’Anna, escritor e poeta que assina o posfácio do livro, Neide Archanjo “é poeta da melodia e da harmonia. O poema é núcleo, ninho sonoro, novela verbal desfiando-se mansamente. Ela pertence à hierarquia dos anjos mencionados por Rilke (e por ela aludidos), para quem a poesia é suave grito interior”.

Abaixo, elenco algum dos apolíneos haicais do livro:

 

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era Páris

e parecia ser Heitor.

Era Páris.

 

Graham Dean ⠀

 

Era quimera

e parecia ser o amor.

Era quimera.

 

 

By Laura H Rubin

 

Era agosto

e parecia ser setembro.

Era agosto.

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

 

Era o mar

e parecia ser o mar.

Era o mar.

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era musa

e parecia ser Anjo.

Era musa.

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era dor

e parecia ser gozo.

Era dor.

 

By Jarek Puczel

Era flecha

e parecia ser alvo.

Era flecha.

 

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era ômega

e parecia ser alfa.

Era ômega.

 

 

Willy Verginer

Era uivo

e parecia ser sussurro.

Era uivo.

 

Willy Verginer

Era o caule

e parecia ser a flor.

Era o caule.

 

Willy Verginer

Era candeia

e parecia ser o lume.

Era candeia.

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era foz

E parecia ser fonte.

Era foz.

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era garça

e parecia ser garça.

Era garça.

 

Pequeno Oratório Do Poeta Para O Anjo

Era o visitante

e parecia ser o amigo.

Era o visitante.

 

Santa Cecilia by Guido Reni

Era a Beleza

e parecia ser a Beleza.

Era a Beleza.

 

 

Imagens: Pinterest

 

 

 

Leave a Comment

Resolva o captcha *

Assine nossa Newsletter, gratuitamente